Há pessoas que vivem apenas das ideias das suas cabeças. Atravessam o mundo por elas. Resistem a todos os nãos. Mais cedo ou mais tarde brilham. Saber sofrer é saber vencer.

OBRIGADO PELA SUA VISITA - DEIXE O SEU COMENTÁRIO
01
Out 09

 
 
 

Foi fundada em 14 de Outubro de 1963, mas o início da sua história remonta ao século IXX, há aproximadamente duzentos anos, por ter sucedido às extintas Bandas de Música de S. Pedro de Oliveira (Braga) e Sezures (V. N. de Famalicão), freguesias vizinhas de Arnoso Santa Maria.

Pode dizer-se, por isso, que a Banda Marcial de Arnoso teve origem na vizinha paróquia de S. Pedro de Oliveira, concelho de Braga, provavelmente no início do século IXX, tendo como seu fundador o avô de Serafim Oliveira Cardoso.

Ainda existem naquele freguesia do concelho de Braga, as ruínas da antiga casa de ensaios, de dimensões muito reduzidas.

Com o desaparecimento de Serafim Cardoso e a ida de seu neto Manuel (que deveria suceder-lhe) para o Brasil, a Banda sofreu um interregno, acabando por ser reconstituída, algum tempo depois, com sede na freguesia de Sezures, tendo como maestro José Maria Martins de Sá, passando, por isso, a ser conhecida por "Banda do Zé Maria".

Volvidos cerca de trinta anos, um novo revés leva à extinção da Banda de Sezures e foi então que em 1963, devido à louvável iniciativa e acção dos Padres Avelino Barreiros, então pároco de Telhado e Joaquim Ferreira dos Santos, então pároco de Arnoso Santa Maria, sensibilizados pela grande paixão à música de Francisco Ferreira da Silva e de seu irmão Joaquim Marques da Silva, a Banda ressurge, agora com sede na freguesia de Arnoso Santa Maria, para "dar vida a toda uma história musical que chegava ao fim".

Foi ainda importante no ressurgimento da Banda Marcial de Arnoso a ajuda monetária do conhecido industrial famalicense, Comendador Manuel Gonçalves, o qual pagou integralmente a primeira farda.

Sediada na área de intervenção da ENGENHO - Associação para o Desenvolvimento Local do Vale do Este, a Banda Marcial de Arnoso é hoje uma dinâmica Associação Cultural de Arte e Recreio que com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, do INATEL e dos seus associados participa e desenvolve uma intensa actividade cultural e recreativa.

Em parceria com o Centro de Cultura Musical, das Caldas da Saúde, e a Escola Profissional Artística do Vale do Ave - ARTAVE, de Vila Nova de Famalicão, promove a sublime arte da música, dando a oportunidade a muitas crianças e jovens de aprenderem e se prepararem, não apenas, para serem músicos da Banda de Arnoso, mas também para prosseguirem uma carreira artística, aliciante e enriquecedora.

A Banda de Arnoso tem ainda músicos a frequentar o Conservatório de Música de Braga e escolas superiores do país e do estrangeiro, orgulhando-se de por ela terem passado jovens que hoje são instrumentistas de reconhecido valor.
Sob a direcção do maestro Paulo Silva, a Banda Marcial de Arnoso é composta por elevado número de jovens. 81% dos seus executantes têm menos de 30 anos, dos quais 68% têm entre 8 e 21 anos; 13% têm idades compreendidas entre os 34 e os 50 anos; os restantes 6% têm idades entre os 53 e os 85 anos e merecem também um carinho muito especial porque são eles os grandes impulsionadores dos mais novos.

in http://www.bandasfilarmonicas.com/bandas.php?id=282

 

publicado por Paulo da Silva às 13:16

Todos os direitos Reservados. A cópia e reprodução não autorizada dos textos e fotos deste blog é expressamente proibida. Plágio é CRIME!